Toda casa tem goteira

sábado, 19 de janeiro de 2008

Rabanada

Existem poucas coisas que igualam todos os brasileiros. As mulheres eu diria que é o esmalte. Os homens eu não sei. Mas fato é que a família brasileira se iguala na rabanada. Nesse natal eu percebi que a rabanada é o momento em que ricos, pobres, negros, brancos, cristãos, ateus e todo o resto ficam iguais. A rabanada euqliza as pessoas. No natal todo mundo come rabanada, a Ana Maria ensina fazer rabanada, a Narcisa serve rabanada, minha mãe faz rabanada e até meu vizinho que mora no barracão frita a rabanada. Os ricos comem rabanada pelo grça do petisco natalino, já os pobres pela facilidade de se fritar um pão com ovo. A rabanada coloca todas as pessoas iguais. Mesmo que vc não goste, não coma ou não saiba fazer, na hora em que a rabanada é posta a mesa, você, o silvio santos e o hector babenco são todos iguais. Essa coisa de iguais perante a justiça, ou perante Deus não creio que seja verdade. Acho que somos iguais perante a rabanada. Não importa o que foi que aconteceu durante o ano, a rabanada equaliza os homens.

Sinceramente, espero que criem mais coisas como a rabanada pra minimizarmos um pouco as diferenças entre nós...

2 comentários:

o mundo não pára de girar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bill disse...

eu não gosto de rabanada.
os homens tb não sei no que se equalizam viu... essa aí vc colocou bem. haaha
mas enfim não gosto de rabanada nem natal.